Sinergia entre os alimentos

Sinergia Alimentar

Sinergia pode ser definido como o trabalho ou esforço coordenado de vários subsistemas na realização de uma tarefa ou função. Quando se tem a associação concomitante de vários dispositivos executores de determinadas funções que contribuem para uma acção coordenada, ou seja a somatória de esforços em prol do mesmo fim, tem-se sinergia.

No caso dos alimentos, pode-se dizer que sinergia é a junção das propriedades nutricionais de dois alimentos, resultando na potencialização dos efeitos benéficos individuais daqueles alimentos. Por exemplo, o arroz é rico em ferro, assim como o feijão. Quando consumidos individualmente, podem ser considerados fonte de ferro, porém, quando consumidos concomitantemente, no tradicional prato brasileiro “feijão com arroz”, a absorção dos nutrientes que cada um destes alimentos possui é aumentada.
Este “costume” de mixar alimentos nos quais ambos são nutritivos já vinha sendo estudada por Darwin. Por que gostamos de tomar suco de laranja pela manhã? E por que gostamos de ingerir cereais, como a aveia? Os nutricionistas estão se dando conta de que nós gostamos de comer esses dois alimentos antes de começar o dia porque nossa evolução nos levou a fazer desse jeito. Mesmo que você nunca tenha parado para pensar a respeito, seu corpo sabe que uni-los em uma única refeição é mais saudável do que ingerir cada um deles sozinho.
O epidemiologista David. R. Jacobs, da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, chama isso de sinergia alimentar e acredita que essa teoria pode explicar por que os italianos têm o costume de regar o tomate com azeite de oliva e por que os japoneses comem peixe cru e soja na mesma refeição. “A complexidade das combinações alimentares é fascinante porque elas são testadas de uma maneira que não podemos fazer com os medicamentos: pela evolução humana. E no mais complexo dos sistemas: a vida”, diz Jacobs.
O que é mais admirável, porém, é que a nossa relação com a comida provavelmente irá esclarecer a razão pela qual vivemos mais e melhor quando seguimos dietas tradicionais, que vão passando de geração em geração. Enquanto os pesquisadores trabalham para desvendar a complexidade da interação entre os alimentos, veja as combinações alimentares mais poderosas conhecidas pela ciência.
TOMATE + ABACATE

Os tomates são ricos em licopeno, um antioxidante que reduz o risco de câncer e de problemas cardiovasculares. E as gorduras boas, como a do abaca,te fazem com que o licopeno seja mais bem absorvido pelo organismo. Isso também pode explicar por que você adora regar os tomates frescos com azeite – outro exemplo de gordura boa. Um estudo recente da Universidade do Estado de Ohio, nos EUA, mostrou que temperar a salada com molhos ricos em gorduras, nozes, pistaches ou queijo também ajuda na absorção de luteína, que está presente nas folhas verdes e tem se mostrado benéfica para a visão.
AVEIA + SUCO DE LARANJA

Um estudo do Laboratório de Pesquisa de Antioxidantes do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos revelou que tomar suco de laranja, rico em vitamina C, enquanto come um pote de iogurte com aveia não processada limpa as artérias. Essa medida previne ataques do coração com duas vezes mais eficácia do que se você tivesse ingerido cada um desses alimentos em momentos diferentes do dia. A razão? Os componentes orgânicos presentes neles, os chamados fenóis, estabilizam o colesterol ruim quando são consumidos juntos.


BRÓCOLIS + TOMATE

Novas pesquisas mostram que esse combo previne câncer de próstata, mas ninguém sabe ao certo a razão. Um estudo recente publicado no jornal da Associação Americana de Pesquisa do Câncer provou que essa combinação reduziu tumores na próstata de ratos para os quais não havia outra alternativa de tratamento a não ser a castração. Você está se perguntando o que tem a ver com isso? “Já está comprovado que tanto tomate quanto brócolis auxiliam na prevenção de tumores”, diz a nutricionista Fernanda Schumaker Ferraz, de São Paulo. “Há estudos sugerindo que eles funcionam melhor juntos, mas vai demorar anos para descobrirmos a razão.”
MIRTILO + UVA

“Algumas pesquisas sugerem que comer certas variedades de frutas juntas proporciona mais benefícios para a saúde do que ingerir uma de cada vez”, afirma Fernanda. Mais do que somar o potencial antioxidante de cada uma delas, o mix amplifica essa ação. É o que confirma um estudo da Universidade Cornell, nos EUA. Pesquisadores avaliaram a capacidade antioxidante de várias frutas individualmente (maçãs, laranjas, mirtilos e uvas) versus a mesma quantidade de uma mistura de todas elas. A segunda opção apresentou ação mais potente contra os radicais livres. Coma de cinco a dez porções variadas por dia.

MAÇÃ + CHOCOLATE

As maçãs estão roubando o posto do morango no par ideal da nossa sobremesa favorita. As da variedade red delicious (bem vermelhas e em forma de coração) são ricas em uma substância anti-inflamatória, a quercetina, que reduz o risco de ataques do coração. Do outro lado, o chocolate contém catequina, um antioxidante que reduz o risco de aterosclerose. Juntas, as duas substâncias melhoram a saúde cardiovascular e têm ação anticoagulante, indica um estudo da Universidade Nacional de Cingapura. Para a obtenção de todos os benefícios, nutricionistas recomendam: maçã assada ao forno, coberta com calda de chocolate meio amargo ou crepe de trigo- sarraceno recheado com lascas de maçã.
AMENDOIM + TRIGO INTEGRAL

De acordo com a expert em sinergia de alimentos Diane Birt, da Universidade do Estado de Iowa, nos EUA, um aminoácido específico que é ausente no trigo está presente no amendoim. Você precisa (e raramente obtém na mesma refeição) da corrente completa de aminoácidos, a melhor forma de proteína, para criar e manter seus músculos, especialmente na velhice. Dica: Inclua esse combo na sua alimentação preparando um quibe de trigo com carne moída e amendoim.

OVO + MELÃO CANTALUPO

Nos dias em que você tiver uma reunião de trabalho, faça um café da manhã caprichado com uma omelete e um pedaço de melão-catalupo. Você vai precisar de glicose, fornecida pelo carboidrato da fruta, e seu organismo vai usá-la melhor se você incluir no prato uma proteína — e aí entra o ovo. “A proteína ajuda a minimizar a queda drástica de energia causada pelo excesso de insulina”, explica Cynthia. Altos níveis desse hormônio estão ligados a inflamações, diabetes e câncer. Se a absorção da glicose é mais lenta, seu corpo consegue entender melhor o recado de que você já está satisfeita. Isso ajuda a prevenir a disparada da produção de insulina. Então corte os carboidratos ruins (os refinados, amidos e adoçados). E, quando for comer as versões saudáveis (os grãos integrais, as frutas e os vegetais), não as ingira sozinhas.

SOJA + SALMÃO

Segundo Mark Messina, ex-diretor da divisão de dieta e câncer do Instituto Americano do Câncer, nos EUA, um tipo de isoflavona da soja, chamada genisteína, aumenta a quantidade de vitamina D biodisponível no cólon. “Isso significa proteção contra o câncer”, afirma Messina. Pontos positivos para o tofu e o edamame (a soja verde utilizada na culinária japonesa). “Mas muitas pessoas têm deficiência de vitamina D.” O salmão e o atum são ricos nesse nutriente. Aproveite a dica da dieta asiática e os coma com edamame.


ALECRIM + CARNE VERMELHA

Algumas pesquisas sugerem que o churrasco tem substâncias carcinogênicas. Mas usar o alecrim na receita pode reduzir esse risco. A erva contém ácido rosmarínico e ácido carnósico, que, em um estudo da Universidade do Estado do Kansas, nos EUA, diminuíram a quantidade de substâncias cancerígenas em carnes grelhadas. Acredita-se que os antioxidantes da erva neutralizaram os radicais livres das carnes


CÚRCUMA + PIMENTA-PRETA

A cúrcuma, um tempero picante que é um dos principais ingredientes desse molho, tem efeito anti-inflamatório e age na prevenção de tumores. O único inconveniente é que seu organismo consegue aproveitar muito pouco dos benefícios potenciais da cúrcuma sozinha. A solução do problema pode estar na sua despensa. “A pimenta-preta, rica em piperina, aumenta a biodisponibilidade do tempero asiático em mil vezes”, diz a nutricionista Stacy Kennedy, do Instituto de Câncer Dana Farber, nos EUA.

ALHO + PEIXE

Os benefícios do salmão vão muito além do ômega 3. Minerais como o zinco, o ferro, o cobre, o selênio e o iodo trabalham como cofatores para que você faça melhor uso dos óleos EPA e DHA, que reduzem o colesterol. Cozinhe seu peixe com alho e irá diminuir as taxas dessa gordura com muito mais eficácia do que se estivesse comendo os dentes de alho sozinhos — e com o hálito mais agradável. Um estudo da Universidade de Ghelph, no Canadá, revelou que o alho combate a pequena alta no LDL que pode ser causada pelos suplementos de óleo de peixe.

LIMÃO + COUVE

Beba suco de limão no almoço e você vai sentir menos dor depois do treino. A vitamina C ajuda a converter o ferro da couve em uma forma similar do nutriente mais fácil de ser aproveitada pelo organismo, como a versão presente nas carnes vermelhas. E é o ferro o responsável por levar oxigênio às células do sangue, combatendo a fadiga muscular. Para cumprir sua cota de vitamina C, Stacy recomenda morangos, tomates, folhas verdes, brócolis e pimentões. O ferro está presente no alho-poró, na beterraba, no espinafre, na couve e na acelga. Um jeito fácil de montar a combinação ideal e aumentar a força dos seus músculos: se você está preparando vegetais ou uma salada, não se esqueça de incluir limão espremido na receita.

AMÊNDOA + IOGURTE

Já foi dito que as gorduras boas aumentam a absorção do licopeno. Essa regra também vale para muitas vitaminas essenciais. A lista das que são solúveis em gordura inclui a A, a D e a E. Cenouras, brócolis e ervilhas são repletos desses nutrientes e podem fazer par com gorduras saudáveis como o óleo de oliva. Já os alimentos ricos em vitamina D são o peixe, o leite, o iogurte e o suco de laranja. Então jogue algumas amêndoas no seu iogurte e coma laticínios integrais de vez em quando. Para combinar vitamina E e alimentos solúveis em gordura, opte por batata-doce assada ou salada de espinafre temperada com óleo de oliva.

Referência:

Babylon dicionário

Revista Womenshealth

Embrapa

Diana Vieira de Senne e Costa

One response to this post.

  1. Posted by gloria on 19/07/2011 at 6:32 PM

    Quanta informação boa!!!!

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: